Sexta-feira, 22 de Junho de 2007

LEIRIA - A HISTÓRIA DE MUITAS...

Leiria - A História de muitas histórias...
Ainda hoje o Castelo de Leiria permanece indelével símbolo monumental da história da Cidade. Guarda no interior das imponentes muralhas os vestígios das diversas fases de ocupação: desde fortaleza militar a palácio real.
No entanto, a história da ocupação humana junto às margens do rio Lis e seus afluentes é muito anterior à Idade Média. Há centenas de milhar de anos, durante os primórdios da ocupação humana na Península Ibérica, quando os instrumentos principais eram feitos de pedra, o homem deixou-se encantar por estas paisagens envolventes, entre o mar e a serra...
Do variado e interessante espólio arqueológico da nossa região destaca-se a descoberta de artefactos feitos em pedra lascada, datados do
Paleolítico Inferior e Médio (400 mil a 35 mil anos). Mas o achado mais interessante, encontrado num vale encantado que representa a riqueza natural da região, foi uma sepultura com 25 mil anos – O Menino do Lapedo, assim designado por se tratar de uma criança com cerca de quatro anos.
Desde então, esta região nunca mais deixaria de ser habitada. Assim o comprovam os contíguos indícios arqueológicos, desde as primeiras épocas de sedentarização do homem, em que aparece a cerâmica, passando pela vulgarização do uso dos metais até à intensa romanização, culminando com a ocupação persistente e definitiva do morro do Castelo durante a Idade Média.
Entre o Castelo e o rio Lis nasceu e cresceu a cidade de Leiria. A sua fundação medieval surge no movimento da reconquista cristã aos muçulmanos, protagonizado pelo primeiro rei português – D. Afonso Henriques. Foi precisamente na dinâmica das conquistas territoriais para a fundação do reinado de Portugal, que o rei Conquistador  mandou edificar o Castelo, ainda na primeira metade do século XII.
Este foi, definitivamente, o ponto de partida para o intenso povoamento da região de Leiria.
Após a fundação do Castelo, com o aumento da população, a vila expande-se para fora das muralhas. Em 1545 é elevada a Cidade e Diocese.
A paisagem envolvente é fortemente marcada por extensos pinhais que se estendem até à Costa Atlântica. O reinado de D. Dinis (1285-1324) ficou célebre por diversas obras em Leiria, que fundamentam o cognome “Lavrador” - a sementeira do “Pinhal de Leiria” e a secagem de pântanos nas margens do Lis para fins agrícolas, dando origem ao fertilíssimo vale que se estende desde Leiria à sua foz.
Localizada no centro litoral do País, a região de Leiria reúne um conjunto de recursos naturais que consolidam a dinâmica económica ainda hoje evidente. Desde a época dos Descobrimentos Portugueses (Séculos XV / XVI) em que as madeiras do Pinhal de Leiria foram determinantes para a construção naval, passando pelas indústrias vidreiras (Séculos XVIII / XX) até à diversidade industrial contemporânea.
Fonte:- www.cm-leiria.pt  
publicado por alfredocr às 03:02
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|

LEIRIA SITUAÇÃO GEOGRÁFICA

LEIRIA
 
Situação Geográfica
O Concelho de Leiria ocupa uma posição privilegiada no quadro do nosso País e particularmente no regional. Estende-se numa área entre os 38º 38’ 07’’ e os 39º 37’ 49’’ de latitude Norte e os 8º 58’ e os 8º 37’ 19’’ de longitude Oeste. Confina a Norte com o Concelho de Pombal, a Este também com o de Pombal e Ourém, a Sul com o da Batalha e de Porto de Mós, a Oeste é limitado pelo Concelho da Marinha Grande e pelo Oceano Atlântico.
Fica inserido na Região Centro e situa-se na Zona do Pinhal Litoral, apresentando-se como área de grande influência sócio - económica e fortemente representativa do total da Região, com os seus 120 mil habitantes e uma densidade populacional de 210habitantes/Km2
A cidade de Leiria, sede de Concelho e capital de Distrito, fica a uma distância de 146 quilómetros de Lisboa e de 72 quilómetros de Coimbra, sendo a sua localização um dos elementos principais que concorre para o seu crescimento e desenvolvimento; sendo a área urbana um importante nó viário resultante do cruzamento de algumas das principais estradas do País. Aqui se cruzam e sobrepõem o IC2, a A1 e, proximamente, a A17 e as EN 109, 242 e 113.
Além da rede rodoviária referida que concorre para aumentar o papel da região de Leiria no contexto regional, o caminho de ferro aparece também como meio de comunicação alternativo, apesar de insuficiente.
Leiria é o centro de uma região que junta à agricultura e à pecuária tradicionais as indústrias de moldes, alimentos compostos para animais, moagem, serração de madeiras, resinagem, cimentos, metais, serração de mármores, construção civil, o comércio e, mais recentemente, o turismo.
O clima da região de Leiria é temperado marítimo, embora numa faixa de transição para o clima mediterrânico, que se faz sentir com maior intensidade a Sul. Caracteriza-se por ser bastante ameno, com Invernos pouco rigorosos, pois as temperaturas não acusam valores muito mais baixos que 10ºC em média, enquanto a pluviosidade pode ser superior a 140mm (totais mensais). Os verões apresentam temperaturas médias que oscilam pelos 20ºC, sendo a pluviosidade quase nula. A um Verão quente e com pouca precipitação opõe-se um Inverno com temperaturas suaves e bastante chuvoso. No centro da cidade de Leiria, devido à abertura dos vales do Lis e Lena e aos morros do Castelo, de S. Miguel e da Senhora da Encarnação, podemos encontrar um microclima que apesar de marítimo devido à humidade sempre presente, apresenta características continentais sendo os Verões quentes e os invernos rigorosos com temperaturas por vezes negativas.
A pluviosidade e a temperatura andam associadas ao facto de na região os ventos dominantes soprarem dos quadrantes Norte e Noroeste, exactamente no sentido da mais fácil penetração das correntes marítimas húmidas, dada a disposição do relevo com uma dominância para a orientação Sudoeste. O lado Este e Sul do Concelho apresentam as maiores altitudes, sendo o Cabeço da Carapinha, a Sul e com os seus 419 metros, o ponto mais elevado.
O Rio Lis é a principal linha fluvial, que drena a maior parte do Concelho, correndo de Sul para Norte, estando ao longo das suas margens as terras mais férteis, sendo o “campo” uma autêntica obra de engenharia rural, com as sua valas de enxugo e rega para a agricultura de regadio.
O Concelho aparece no contexto regional, e mesmo nacional, como uma região rica em história e cultura, em variedade geográfica e localismo, mas ao mesmo tempo unida na solidariedade e hospitalidade, não fosse um concelho de forte acolhimento de gente imigrante que aqui procura trabalho e uma vida melhor, graças à grande força expansiva dos seus núcleos urbanos e ao dinamismo e empreendimento da sua gente. Esta é uma região rica de contactos, de permutas fecundas, de redemoinho de gente, de um comércio activo e constante de bens e de cultura.
publicado por alfredocr às 02:55
link do post | comentar | favorito
|

*Afredocr*

Obrigado Visitante


*Posts recentes*

RANCHO FOLCLÓRICO DE PARC...

RANCHO FOLCLÓRICO DE S GU...

XXVI ANIVERSÁRIO ASSOCIAÇ...

FESTA EM VALE DA PEDRA EM...

XXVI ANIVERSÁRIO DO RANCH...

MAGUSTO E PROVA DE ÁGUA P...

O RANCHO FOLCLÓRICO DO PE...

STACATTO COMPANHIA DE DAN...

ENCONTRO MULTICULTURAL-LI...

CONCERTO DO 115º ANIVERSÁ...

m|i|mo – museu da imagem ...

Reconstituição do Mercado...

VI Festa das Colectividad...

CONCERTO DE INÍCIO DE ÉPO...

FESTA DO SENHOR DOS MILA...

TASQUINHAS DAS CORTES LEI...

XXX FESTIVAL DE FOLCLORE ...

VI Festibatalha Batalha 3...

XXIV Festival de Folclore...

Festas em Honra da Santís...

36º ANIVERSÁRIO DO RANCHO...

FIABA 2011- XXI FEIRA DE ...

CONCERTO DE MAIO - CHÃSIN...

20º FESTIVAL FOLCLORE DO ...

JANTAR DE CONFRATERNIZAÇÃ...

FESTIVAL REGIONAL DE FOLC...

CARNAVAL 2011 CARREIRA LE...

FESTA EM HONRA DE S.AMARO...

FESTA DAS CHOURIÇAS ILHA ...

86º ANIVERSÁRIO DA FILARM...

tags

"festa da bidoeira de cima 2010"(5)

"festa s.amaro"(5)

"golden bar"(4)

barreira(4)

batalha(27)

bidoeira cima(6)

bidoeira de cima(7)

chãs(4)

cortes(4)

festival folclore(4)

figueiras(6)

freguesia monte real(8)

ilha(12)

leiria(115)

leiria diario leiria(8)

monte redondo(4)

ortigosa(8)

pombal(15)

rebolaria(4)

tasquinhas(4)

todas as tags

*Arquivos*

Novembro 2013

Outubro 2013

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Março 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

blogs SAPO

subscrever feeds