Domingo, 1 de Julho de 2007

MONTE REAL-LEIRIA(4)

MONTE REAL
História – 1
Mergulha na noite dos tempos...
Mergulha na noite dos tempos a origem de Monte Real. Desde os tempos pré-históricos sempre despertou a maior cobiça, tanto pela riqueza do seu solo como pela situação privilegiada, assenta no alto de uma colina dolomítica que
domina o Lis.
Fundada no Reguengo de Ulmar veio a chamar-se Póbra de Mô Real e Vila da Póvoa de Mon Real. Dos tempos em que tinha este último nome e a sua importância era grande, ainda restam, na parte mais alta da povoação, vestígios do antigo Paço Real, reduzido a uma construção restaurada, onde D. Dinis e a Rainha Santa Isabel terão habitado.

D. Dinis, em 1921, ordenou que se fizesse “abertas” no Paúl de Ulmar, a fim de que recebessem terras para lavrar durante dez anos os que estivessem dispostos ao seu cultivo, mediante o pagamento à coroa de um quarto de “todo o fruto que Deos hi der”.
História – 2
Eram os esforços que o poder real fazia ...
Eram os esforços que o poder real fazia para fixar os colonos às terras, oferecendo-lhes condições atraentes para que se estabelecessem. Mas antes que isso fosse possível tornou-se necessário fazer obra colossal.

Em Maio de 1291, o rei anunciou o início daquela que foi uma das mais formidáveis obras de engenharia hidráulica do seu tempo. À custa do tesouro régio, encarrega os monges agrónomos de Alcobaça de mandar a abrir, valar e enxugar os pântanos que se estendiam ao longo do Lis formando o imenso e estéril Paúl de Ulmar. Foram cerca de 2.000 hectares de terras improdutivas que se converteram em férteis campos de cultura.
 
Estabelecidos os colonos, D. Dinis em 1310 concedeu foral ao reguengo de “Camaria” que corresponde à região que medeia entre o mar e o monte que fica cerca de um quilómetro a montante dos Paços de Monte Real. Antes, em 1292, já tinha outorgado foral à sua “Póbra” elevando-a à categoria de vila, com muitos privilégios, liberdades, foros e jurisdição independente de Leiria.
História – 3
 Em 1463, D. Afonso V vendeu ... os direitos sobre o campo de Ulmar...
Em 1463, D. Afonso V vendeu a D. Pedro de Meneses os direitos sobre o campo de Ulmar, permitindo-lhe pôr almoxarife, escrivães, oficiais e juíz, o que rendeu aos cofre reais uma avultada verba.
D. Manuel I, no foral que concedeu a Leiria em 1510, em vez de reparar a situação, ainda mais a agravou, onerando os reguengueiros de Ulmar com tributos pesadíssimos. Seria por esta altura, 1512, que Monte Real se ia desanexar da freguesia de S. Tiago do Arrabalde de Leiria para juntamente com Carvide e Vieira formar uma nova, criada pelo bispo da Guarda, D. Pedro, prior-mor de Santa Cruz de Coimbra.
Mas Monte Real perderia em 1632, o lugar de Carvide e Vieira para a constituição da nova erecta de Carvide para em 1740 ser aquele segundo lugar elevado a freguesia.
História – 4
Restauração de 1640...
Com a Restauração de 1640, à família Vila Real seriam confiscados todos os bens em benefício da coroa. Para além disso, devido aos serviços prestados aos Filipes, o Marquês e seu filho foram degolados. Monte Real, passados dois séculos, regressa ai domínio régio, o que se alteraria 12 anos depois ao ser incluída nos bens do recém-criada Casa do Infantado.
 
 Em meados do século XVIII, o donatário da vila era o Infante D. Pedro. Nessa época a freguesia era habitada por 693 pessoas residentes e 239 habitações, dedicando-se à agricultura e à indústria. A população continuava a crescer, o desenvolvimento era grande e nas vésperas das invasões francesas, o número de habitantes era de 894. Após as mesmas restavam 330 moradores.
 
Mas apesar de todo o seu passado histórico Monte Real, deve muito da sua fama às termas. Águas frias, mesossalinas, sulfricadas cálcicas e magnetésicas, coleteradas e bicarbonatadas mistas e radioactivas. Constituem um tipo único na hidrologia nacional, embora semelhantes, sobre certos pontos de vista, às da Curia e Caldas da Rainha.
LINKS RELACIONADOS:
publicado por alfredocr às 01:57
link do post | comentar | favorito
|

*Afredocr*

Obrigado Visitante


*Posts recentes*

RANCHO FOLCLÓRICO DE PARC...

RANCHO FOLCLÓRICO DE S GU...

XXVI ANIVERSÁRIO ASSOCIAÇ...

FESTA EM VALE DA PEDRA EM...

XXVI ANIVERSÁRIO DO RANCH...

MAGUSTO E PROVA DE ÁGUA P...

O RANCHO FOLCLÓRICO DO PE...

STACATTO COMPANHIA DE DAN...

ENCONTRO MULTICULTURAL-LI...

CONCERTO DO 115º ANIVERSÁ...

m|i|mo – museu da imagem ...

Reconstituição do Mercado...

VI Festa das Colectividad...

CONCERTO DE INÍCIO DE ÉPO...

FESTA DO SENHOR DOS MILA...

TASQUINHAS DAS CORTES LEI...

XXX FESTIVAL DE FOLCLORE ...

VI Festibatalha Batalha 3...

XXIV Festival de Folclore...

Festas em Honra da Santís...

36º ANIVERSÁRIO DO RANCHO...

FIABA 2011- XXI FEIRA DE ...

CONCERTO DE MAIO - CHÃSIN...

20º FESTIVAL FOLCLORE DO ...

JANTAR DE CONFRATERNIZAÇÃ...

FESTIVAL REGIONAL DE FOLC...

CARNAVAL 2011 CARREIRA LE...

FESTA EM HONRA DE S.AMARO...

FESTA DAS CHOURIÇAS ILHA ...

86º ANIVERSÁRIO DA FILARM...

tags

"festa da bidoeira de cima 2010"(5)

"festa s.amaro"(5)

"golden bar"(4)

barreira(4)

batalha(27)

bidoeira cima(6)

bidoeira de cima(7)

chãs(4)

cortes(4)

festival folclore(4)

figueiras(6)

freguesia monte real(8)

ilha(12)

leiria(115)

leiria diario leiria(8)

monte redondo(4)

ortigosa(8)

pombal(15)

rebolaria(4)

tasquinhas(4)

todas as tags

*Arquivos*

Novembro 2013

Outubro 2013

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Março 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

blogs SAPO

subscrever feeds